11/09/2018 às 15h16min - Atualizada em 11/09/2018 às 15h16min

85% das crianças que estão em acidentes de trânsito se salvam por causa da cadeirinha.

Tarobá News

Só no último feriadão, a PRF flagrou dezenas de motorista transportando crianças da maneira errada nas estradas do estado. A infração ainda é recorrente mesmo com rigor na fiscalização nas estradas e dentro da cidade..

São três dispositivos simples que já viraram itens básicos na vida de quem se tornou pai. A resolução do Conselho Nacional de Trânsito que estabelece o uso deles existe desde 2008 e divide as crianças por faixa etária. 

- Bebê conforto - de 0 até 1 ano.

- Cadeirinha - entre 1 e 4 anos

- Assento de elevação - entre 4 e 7 anos 

Depois disso, até os 10 anos, a criança pode ir sentada no banco de trás com o cinto de segurança. Quem descumpre essas regras leva multa gravíssima, com perda de 7 pontos na carteira e até retenção do veículo até a regularização.

Mesmo com a multa pesada, com a lei em vigor há tempo tempo e com a fiscalização rigorosa, ainda tem motorista que insiste em transportar crianças de maneira inadequada. Só no perímetro urbano de Cascavel, de janeiro a agosto de 2017, foram 659 infrações desse tipo. Neste o cenário melhorou um pouco, de janeiro a agosto de 2018 foram 366 infrações por conta de transporte irregular de crianças.

Para a educadora de trânsito, o comportamento dos pais vem melhorando aos poucos, mas ainda falta atenção para perceber que muitas crianças conseguem se soltar  sozinhas. Para gerar mais conscientização, é  só lembrar que o uso correto desses dispositivos pode salvar a vida do seu filho. 85% das crianças que estão em acidentes de trânsito se salvam por causa da cadeirinha e já teve acidente que todos se machucaram e a criança saiu ilesa por conta do equipamento de segurança. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »