10/02/2022 às 10h35min - Atualizada em 10/02/2022 às 10h35min

​Com planejamento, Paraná acelera investimentos e atinge 100% de cobertura do Samu

AEN
AEN
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Paraná atingiu 100% de cobertura no Estado nesta quarta-feira (9). A marca foi alcançada após a implantação do Samu da 5ª Regional de Saúde de Guarapuava. Com quase 18 anos de operação em território paranaense, o serviço recebe em média seis mil ocorrências por dia.

Em 2019 o Samu cobria 68% do Estado via terrestre. Três anos depois o Paraná está completamente coberto pelo serviço, o que significa aumento de 10,6 pontos percentuais ao ano em média para atingir o restante. 

“Presenciamos aqui um momento histórico ao comemorarmos 100% do Samu no Paraná. Isso acontece quando existe união e tomada de decisão entre Estado e municípios, graças a uma gestão municipalista orientada pelo governador Ratinho Junior. Este avanço é um salto de qualidade no atendimento de urgência e emergência”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Criado em 2004 inicialmente nos municípios de Curitiba e São José dos Pinhais, o Samu possui atualmente 12 Centrais de Regulação de Urgência, que mobilizam 217 ambulâncias de suporte básico e 67 de suporte avançado, além de contar com cinco helicópteros e um avião para remoções mais urgentes e em locais de difícil acesso. 

O serviço aéreo de urgência faz a cobertura integral dos municípios durante o dia, e no verão, o Estado reforça estes atendimentos com aumento na frota em todas as regiões.

AUMENTO – A implantação na 5ª Regional de Saúde de Guarapuava garante a cobertura definitiva do Samu em todo o Estado. A Sesa investiu mais de R$ 2,6 milhões em 14 ambulâncias para a região, sendo 12 de suporte básico e duas de suporte avançado, e R$ 278 mil em equipamentos para operação dos automóveis. 

Os veículos foram disponibilizados pela Sesa para cobertura dos 20 municípios de abrangência da Regional, somando aproximadamente 480 mil habitantes. Para implantação do serviço, a Secretaria realizou a articulação para unificação dos Consórcios de Saúde.
 
“É um trabalho de três anos. Neste período nos reunimos para conseguirmos efetivar este serviço na região de Guarapuava e com isso fortalecer o atendimento regionalizado e mais aproximado da população, com o objetivo maior de salvaguardar o maior número de vidas”, afirmou Beto Preto.

Agora, os municípios contam 12 ambulâncias de suporte básico e cinco de suporte avançado (três já estavam em operação), que são acionadas de acordo com a demanda da Regulação de Urgência da Região. 

“Nunca vimos isso na história de Guarapuava. Podemos dizer que este é o fim do vazio sanitário que havia em nossa cidade. Quanto mais rápido chegar a ajuda, mais rápido se salvam pessoas. Em poucos dias nossa população irá perceber a mudança no atendimento de saúde da região Centro-Oeste do Paraná”, disse o prefeito de Guarapuava, Celso Goés. 

DADOS – Segundo o sistema da Sesa, em 2019 o Samu atendeu 520.502 pessoas, numa média de 1.637 pacientes por dia e 49.097 por mês. Já em 2020, o número de atendimentos dobrou, registrando 1.055.448 no ano, sendo 2.932 a média diária e 87.954 a mensal. No último ano, houve mais um incremento no número de acionamentos, somando 1.118.961 atendimentos, sendo 3.128 a média/dia e 93.832 a média/mês.

“O Samu foi e continua sendo um grande parceiro também para o enfrentamento da Covid-19, que apareceu nos últimos anos, porque o serviço realiza o deslocamento de pacientes para transferência entre as unidades hospitalares, consequentemente o número de atendimentos aumentou neste período”, arrematou o secretário.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »