03/02/2022 às 12h47min - Atualizada em 03/02/2022 às 12h46min

COI apoiará Peng Shuai se pedir uma investigação

AFP - jornalcn.com.br
Gazeta Esportiva
Divulgação
O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou nesta quinta-feira, 3, que a entidade "apoiará" a tenista chinesa Peng Shuai se ela exigir a abertura de uma investigação sobre as acusações de relação sexual forçada que fez contra um político chinês.

"Se quer uma investigação (sobre as acusações), certamente a apoiaremos, mas a decisão deve ser dela, é a vida dela, são as acusações dela. Tivemos as acusações e também ouvimos a retirada das acusações", declarou Bach em entrevista coletiva às vésperas da cerimônia de abertura dos Jogos de Inverno de 2022.

O dirigente confirmou que vai se reunir, sem revelar a data, com a tenista e que Peng Shuai "vai entrar na bolha sanitária" em que devem permanecer todos os participantes (atletas, integrantes de comissões técnicas, profissionais da imprensa e dirigentes) dos Jogos de Inverno de 2022, 4 até 20 de fevereiro.

"Não é apenas um sinal de respeito, é uma necessidade para respeitá-la, ouvi-la e saber como enxerga a situação, como deseja viver sua vida. É o que tentamos descobrir passo a passo", acrescentou.

"Vamos continuar nossas conversas e saberemos melhor como se sente física e mentalmente quando nos encontrarmos pessoalmente", insistiu o presidente do COI, que já conversou por videoconferência com Peng Shuai.

"Estas (ligações por videoconferência) não podem substituir o encontro presencial. Sabemos, pelo que nos disse, que mora aqui em Pequim. Ela afirmou que tem total liberdade de movimento e passa um tempo com sua família e amigos", completou Bach.

Peng Shuai havia acusado no início de novembro um ex-vice-primeiro-ministro chinês de tê-la obrigado a manter uma relação sexual durante um caso que durou vários anos.

Após a publicação da denúncia nas redes sociais, rapidamente apagada da internet chinesa, Peng Shuai, que já foi número um do mundo em duplas, desapareceu, o que provocou preocupação no mundo do tênis e do esporte.

A atleta apareceu depois em vídeos nos quais acompanhava eventos esportivos, sem dissipar os temores sobre sua total liberdade.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »