19/03/2021 às 11h49min - Atualizada em 19/03/2021 às 11h49min

COLUNA MISTER X

Genesis Machado - JCN
JCN
Jogadores testados
Um cidadão me fez o seguinte questionamento se é verdade que os jogadores do Futsal fizeram o teste da Covid, e se eles vão enfrentar fila para fazer e para pegar o resultado? Eu sei que tem que fazer os exames antes dos jogos, e sei que o time joga nesta sexta-feira (19) em Marechal Candido Rondon, mas se foi feito pela rede pública ainda não sei, mas vou buscar essa informação.
 
As reclamações continuam
As reclamações sobre o funcionamento da Central do Covid continuam, uma cidadã que fez o exame ligou para a redação indignada pela demora em pegar o resultado. Mas a verdade é que falta gente para organizar. Vamos e venhamos, não dá para misturar, as pessoas que fizeram os exames com as que vão fazer. Está na hora de
organizar isso.
 
Caso vacina
Ontem a Saúde levou o maior “P...” de populares, há quem xingou muito nos grupos por agendar a vacina, ou seja, chamou o idoso que estava na sua faixa etária e não tinha vacina. A crítica foi pelo fato de organizar uma lista e não ter feito o controle de estoque. Ainda na quinta-feira (18) a prefeitura soltou uma nota dizendo que a Secretaria Municipal de Saúde, foi informada que receberia mais doses na manhã de quinta-feira, sendo assim, contávamos com essas doses e agendamos idosos para serem vacinados, mas as doses não tinham chegado. E a explicação foi dada, mas, não aliviou os corações daqueles que foram lá, a reclamação continuou.
 
Saúde
Sabemos que a Saúde é um setor que consome muito dinheiro dos cofres públicos e as vezes não é contento da população. Em Siqueira a situação é boa e confortável em termos de dinheiro, ontem a coluna deu uma olhada nos extratos que são públicos e observou que tem mais de R$ 1,2 milhão. Então podemos esperar o melhor para a nossa saúde pública.
 
Rachadinha
O Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Cianorte, no Noroeste do estado, ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra um vereador e um assessor dele, suspeitos da prática da chamada “rachadinha”. O MPPR requer na ação que seja determinada a indisponibilidade dos réus no montante de R$ 56 mil. Na análise do mérito, pede a condenação dos réus às sanções da Lei de Improbidade, como ressarcimento dos danos ao erário, pagamento de multa, perda da função pública e suspensão dos direitos políticos.
 
Rachadinhas e outros crimes
Tem vários pequenos crimes que até parece passar despercebidos, que pode dar um “BO”, são vários, desde informação privilegiada, vista grossa, pagamento de favores com concessão e por aí vai, prestação de serviço por terceiros e por aí o Brasil vai caminhado. Pelo menos lá em Cianorte esse vereador vai sentir o custo de uma ação pelas rachadinhas. Ministério Público recomenda.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »