12/08/2020 às 13h06min - Atualizada em 12/08/2020 às 13h05min

Sindicato de Atletas de SP pede "desvio total de direção" nos protocolos de saúde da CBF

- jornalcn.com.br
Gazeta Esportiva

O Sindicato de Atletas de São Paulo emitiu uma nota oficial nesta quarta-feira divulgando que enviou à CBF um documento sugerindo mudanças na estratégia de combate ao coronavírus, para viabilizar a realização do Campeonato Brasileiro, em todas suas divisões.

Representada pelo Dr. Renato Anghinah, a entidade reforça que as propostas tem como objetivo preservar a saúde dos jogadores e que espera acato da organização do Brasilerão. Caso contrário, afirma a nota, "não restará alternativa a não ser o já conhecido caminho do judiciário".

Dois modelos estrangeiros usados com sucesso em eventos esportivos foram usados de base no documento do Sindicato. "O primeiro na Alemanha, em que os jogadores se isolam e testam para o covid-19, mas com o tempo hábil para que os resultados possam ser aproveitados ou seguimos e o segundo vem da NBA americana, que isolou totalmente os jogadores e demais membros dos times para que a competição transcorra com um risco mínimo", informa.
 
A Bundesliga foi a primeira grande liga de futebol a retomar seu calendário oficial durante a pandemia, ainda no mês de maio. Por lá, houve três sessões de testes da reestreia, além da obrigatoriedade por parte dos clubes de isolar as delegações por uma semana antes de casa partida.
 
O segundo exemplo, que vem da maior liga de basquete do planeta, ainda está em curso. A NBA, visando a finalização da temporada 2019/20, colocou todos os times com chances de qualificação para os playoffs na chamada "bolha de Orlando". Estabelecida em um complexo de hotéis e quadras esportivas da Disney, a bolha irá isolar jogadores e comissões técnicas do mundo externo durante três meses.
 
"Há de se parabenizar o esforço da CBF e de sua equipe médica na elaboração dos procedimentos para que tais competições pudessem acontecer, porém, o modelo necessita com urgência de alguns reajustes e numa condição mais extrema, o desvio total de direção", diz o documento.
 
Leia na íntegra a nota oficial divulgada pelo Sindicato de Atletas de São Paulo:
 
Como já se sabe, o Sindicato de Atletas SP sempre foi o responsável pelos avanços que se propõem a preservação da saúde dos atletas de todo o país, afinal São Paulo é a capital das conquistas dos atletas profissionais.
 
Parada para hidratação durante os jogos incluindo os campeonatos nacionais até a Copa do Mundo 2014; período de férias de 30 dias consecutivos, mudança de horário dos jogos no verão, período de pré-temporada, intervalo de descanso entre jogos de 66 horas (não o de 48 h), são conquistas resultantes de árduo trabalho de mentoria do Sindicato de Atletas SP, seja através de exaustivas negociações ou de longas disputas judiciais.
 
Desde o início da pandemia do Covid-19, a entidade paulista vem participando ativamente das discussões e planejamento que levaram o Campeonato Paulista da Série A1 ao seu desfecho exitoso, inclusive representado por um profissional médico de extrema qualidade, Dr. Renato Anghinah, que fez parte da equipe médica que elaborou o melhor protocolo de retorno do futebol.
 
Além da divisão principal, o sindicato também trabalha no planejamento para o retorno das Séries A2 e A3, e da mesma forma, tem representante na equipe médica que toma as decisões quanto aos retornos.
 
Os campeonatos brasileiros começaram e trouxeram desde a primeira rodada vários problemas, que mostram um alto risco de contaminação pelo coronavírus e coloca em risco tanto a saúde quanto a vida dos atletas profissionais e demais membros das equipes.
 
Mais uma vez, a categoria mostra que necessita da atuação do sindicato paulista por não possuir uma entidade que possa representá-la nacionalmente.
 
Desta forma, o Sindicato de Atletas SP enviou no dia 11 de agosto, um documento que solicita que a CBF mude sua estratégia para que os campeonatos possam prosseguir. Para isso toma por base dois exemplos utilizados e com sucesso pelo mundo: o primeiro na Alemanha, em que os jogadores se isolam e testam para o covid-19, mas com o tempo hábil para que os resultados possam ser aproveitados ou seguimos e o segundo vem da NBA americana, que isolou totalmente os jogadores e demais membros dos times para que a competição transcorra com um risco mínimo.
 
Portanto, na visão do Sindicato de Atletas SP e com base nas condições de nosso país, reforçada pela posição responsável da medicina, entre elas, a do próprio Dr. Renato Anghinah, o retorno do futebol brasileiro só seria possível por um desses dois caminhos.
 
Conforme o Secretário Geral da CBF, Walter Feldman, declarou, a prioridade é a preservação da saúde dos jogadores e o Sindicato de Atletas São Paulo espera que a solicitação (abaixo em anexo) seja atendida.
 
Em caso de resposta negativa, para a entidade dos jogadores paulistas não restará alternativa a não ser o já conhecido caminho do judiciário.
 
O Sindicato de Atletas SP espera que a CBF, ao menos dessa vez, surpreenda e faça a coisa certa.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »