26/03/2020 às 11h49min - Atualizada em 26/03/2020 às 11h49min

Diretor-geral da OMS destaca “sacrifício” dos organizadores dos Jogos Olímpicos

AFP
Gazeta Esportiva
Kazuhiro NOGI
O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, agradeceu ao governo japonês e ao COI nesta quarta-feira pelo “sacrifício” ao adiar os Jogos Olímpicos por um ano como resultado da nova pandemia de coronavírus.

“Agradeço ao primeiro-ministro Shinzo Abe e aos membros do COI por fazerem esse sacrifício para proteger a saúde de atletas, dos espectadores e dos árbitros”, disse a autoridade da OMS em uma entrevista coletiva.

 

Parabenizando por uma decisão “difícil, mas sábia”, o chefe da OMS disse que estava ansioso “pelos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do próximo ano, que serão, esperamos, uma celebração maior e mais bonita, compartilhada por nossa humanidade”.

 

“O adiamento dos Jogos foi uma medida tomada única e exclusivamente pelo COI e pelo governo japonês”, garantiu Michael Ryan, diretor de emergências de saúde da OMS, “mas apoiamos totalmente essa decisão”.

Os agradecimentos do Dr. Ghebreyesus ocorrem no dia seguinte ao anúncio do adiamento dos Jogos, um fato sem precedentes em tempos de paz na era moderna das Olimpíadas.

Programados de 24 de julho a 9 de agosto de 2020, os Jogos ocorrerão “no mais tardar” no verão (japonês) de 2021.

A decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) e da organização japonesa ocorreu após o aumento da pressão de atletas, federações e comitês olímpicos nacionais.

 

O novo coronavírus já causou 450.000 infecções em todo o mundo e mais de 20.500 mortes, de acordo com o balanço realizado pela AFP nesta quarta-feira às 16h00, com base em dados oficiais.
 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »