20/02/2020 às 11h33min - Atualizada em 20/02/2020 às 11h33min

Sargento da Marinha é preso por importunação sexual em ônibus

Vítima alertou policiais que estavam em patrulhamento na estrada

Vitor d Ávila
Ofluminense

Um sargento da Marinha foi preso, na manhã desta quarta-feira (19), por importunação sexual contra uma mulher, dentro de um ônibus, na Rodovia BR-101, em São Gonçalo. A vítima alertou policiais que estavam em patrulhamento na estrada.

A servidora pública Priscila Rodrigues, de 32 anos, estava num ônibus da Viação ABC, que operava a linha 409BR (Trindade - Niterói), viajando em pé, quando o militar ofereceu seu lugar. Ela aceitou, mas estranhou que, constantemente, ele encostava a genitália em seu braço.

Inicialmente, ela pensou que era por conta do balanço do ônibus, mas percebeu que ele estava com o membro ereto e com a calça molhada após ter ejaculado. Ao notar o ato, a mulher gritou e conseguiu acenar para uma viatura da PM que passava pela rodovia.

"Ele cedeu o lugar e ficou parado do meu lado roçando o órgão genital no meu braço", relatou a vítima.

Os policiais abordaram o ônibus na altura da Ilha das Flores e conseguiram prender o suspeito em flagrante. Ele que tem 35 anos e não possui antecedentes criminais. O homem foi conduzido à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São Gonçalo, no bairro do Mutuá.

Não foi o primeiro caso em que Priscila sofre abuso sexual dentro de um transporte coletivo. No ano de 2017, ela também foi assediada por um homem e chegou a pedir ajuda. No entanto, o abusador conseguiu escapar.

"Inclusive uma vez aqui em São Gonçalo, em 2017, o homem estava se masturbando do meu lado. Avisei ao motorista, mas ele abriu a porta e deu fuga para o suspeito", disse.

A vítima também foi à especializada para prestar depoimento. De acordo com a delegada titular, Débora Rodrigues, o militar responderá por importunação sexual, poderá pegar até cinco anos de prisão e terá a calça apreendida para análise.

"Ele vai ficar preso, sem fiança. Este crime [importunação sexual] surgiu no código penal em setembro de 2018 para punir exatamente essa conduta, que é de se masturbar em transporte coletivo, se esfregar na vítima. A gente apreende sim [a calça] e manda para a perícia", disse a delegada.

O caso está sendo acompanhado por representantes da Comissão de Enfrentamento à Violência contra a Mulher da OAB de São Gonçalo, que prestaram assistência à vítima durante o depoimento. O suspeito ficou detido na carceragem da delegacia e será transferido para uma unidade prisional da Marinha do Brasil.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »