02/12/2019 às 15h48min - Atualizada em 02/12/2019 às 15h48min

Roteiro de viagem: como planejar e dicas para se dar bem

Uma boa organização prévia é capaz de evitar problemas e gastos desnecessários durante as férias

casavogue.globo.com - Nádia Simonelli
Casa Vogue - Globo.com
Viajar é uma delícia, mas para suas férias serem perfeitas, invista um tempo no planejamento. Hoje em dia, com sites de busca e aplicativos é possível organizar toda a viagem sozinho. Além disso, dessa forma, você consegue deixar o roteiro sob medida para você. Seja qual for o seu perfil de viajante, do mais exigente ao mais flexível, as dicas que separamos abaixo vão ajudar nesse processo, que, para muita gente, é tão prazeroso quanto a própria viagem.
 
Descubra que tipo de viajante você é
Antes de definir o destino, é importante ter uma boa dose de autoconhecimento. Assim, fica mais fácil você escolher o tipo de viagem que vai te deixar feliz. Avalie se você prefere uma experiência que envolve aventura, contato com a natureza ou se gosta mais de passar os dias visitando museus e conhecendo a gastronomia local, por exemplo. Pense também se você se sente mais confortável em ter tudo planejado previamente ou se prefere a flexibilidade, que abre espaço para surpresas ao longo do caminho.
 
Defina o destino


Depois que você fizer uma reflexão sobre que tipo de viajante você é ou que estilo de viagem quer fazer naquele momento, é hora de escolher o destino. O roteiro vai incluir uma cidade, uma região, um país ou vários? Uma dica é evitar deslocamentos muito extensos. Se a ideia é viajar para a Europa, por exemplo, você pode escolher uma região, como o Leste Europeu, ou visitar capitais próximas, como Londres, Amsterdam e Paris. Mas, se o roteiro for pelo Brasil, o ideal é escolher um tipo de paisagem, como praia, campo ou montanhas. Afinal, temos cenários para todos os gostos por aqui.
 
Escolha a melhor data


Definido o destino é hora de escolher quando viajar. Se você não tiver flexibilidade com as datas, verifique se a época em que pode tirar férias é boa para visitar o destino que escolheu. Pesquise em um site de previsão do tempo para saber qual a média de temperatura (muito calor ou muito frio tendem a ser incômodos) e se costuma chover muito ou se tem o risco de furacões, dependendo da região. Se você pode alterar as datas das férias, adeque-as para tirar melhor proveito do destino que você pretende conhecer.
 
Defina a duração da viagem
Outra informação importante que deve constar no seu roteiro é quanto tempo você pretende viajar. Isso vai ditar o ritmo de sua viagem e quantos lugares você poderá conhecer. Tenha em mente que quanto mais tempo você ficar em uma cidade, mais lento será o ritmo e você vai ter a oportunidade de curtir as atrações com calma e descobrir lugares charmosos que ficam fora do circuito turístico. Talvez, escolher menos cidades seja uma boa, pois você diminui os deslocamentos e ainda pode ter uma experiência mais rica.
 
Detalhe o orçamento


Ponto importantíssimo: faça um orçamento detalhado prevendo todos os gastos (inclua as passagens, hospedagem, ingressos e alimentação, principalmente). Assim, você evita surpresas desagradáveis no meio das férias e ainda consegue se planejar para fazer tudo o que quiser, dentro das suas possibilidades financeiras. Dicas: estipule uma quantia para gastar por dia e evite fazer compras com o cartão de crédito (guarde-o para emergências ou para comprar algo especial).
 
Compre as passagens
Tem muita gente que começa a planejar a viagem a partir de uma oportunidade de compra de passagem aérea com bom preço. Mas, se você escolheu o destino antes disso, faça uma boa pesquisa na internet para conseguir a passagem mais barata possível e dentro das datas que você precisa. Uma dica é programar um rastreio através do Google Flights, que manda alertas para o seu e-mail cada vez que os trechos que você indicou mudam de preço. Além disso, compre previamente as passagens dos deslocamentos menores, como de trem, por exemplo, para pagar menos por elas.
 
Escolha a hospedagem
Eis um quesito fundamental quando o assunto é viagem. É muito chato quando o lugar em que você resolveu se hospedar e verificar que ele não é aquilo que você imaginava. Antes de tudo, pense que tipo de hospedagem que se encaixa no seu estilo e orçamento. Se você não faz questão de tanto conforto e gosta de conhecer pessoas, um hostel pode ser uma boa opção (vale lembrar que alguns também oferecem quartos e banheiros privativos). Já alugar um apartamento ou casa é a opção ideal para quem quer ter a experiência de viver como um local. E, caso não abra mão das mordomias de um hotel, vale a pena fazer uma boa pesquisa nos sites de avaliação para checar a opinião de outros viajantas. Não importa qual seja sua escolha, leve em conta a característica mais importante: localização. Antes de definir onde vai se hospedar, pesquise quais são os bairros mais agradáveis, com boas opções de transporte e que tenham a ver com você.
 
Defina o que você vai fazer
Para que você não perca tempo durante a viagem, o ideal é que decidir com antecedência os pontos turísticos que deseja visitar. Assim, você pode planejar um roteiro inteligente, dividido por regiões. Por exemplo, se estiver em Paris e decidir que em um dos dias vai visitar a Torre Eiffel, pesquise o que tem por perto e emende outros passeios por ali mesmo. Há quem saia de casa com um roteiro completo e detalhado para todos os dias, inclusive com os lugares para almoço e jantar já definidos. Outras pessoas preferem fazer um roteiro flexível, só com os lugares principais já definidos. Tudo depende do estilo de viajante que você é.
 
Compre ingressos com antecedência
Depois de definir que lugares pretende visitar ou parte deles, entre nos sites para comprar os ingressos com antecedência. Afinal, você não quer perder tempo em grandes filas. E acredite: muitas delas são imensas. Além disso, há lugares em que é impossível comprar ingresso no mesmo dia da visita, a exemplo da Anne Frank House, em Amsterdam, que costuma vender tickets com cerca de dois meses de antecedência.
 
Prepare o celular
Graças à tecnologia, hoje podemos ter todas as informações que precisamos para viajar reunidas no smartphone. Antes de embarcar, baixe os aplicativos que você vai usar, como o da companhia áerea, de trem (se for o caso), mapas das cidades, mapas do metrô (muitos deles tem apps próprios que ajudam muito na locomoção) e das principais atrações turísticas que você vai visitar. E, se a viagem for ao exterior, pesquise sobre a compra de chips locais, que custam bem menos do que o roaming internacional da sua operadora. Caso queria sair do país com o chip em mãos, saiba que existem empresas que entregam o dispositivo no Brasil ou vendem nos aeroportos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »